terça-feira, março 13, 2007

Canta comigo

A repetitividade mata lentamente
a repetição dos acontecimentos
repetidos devagar simplesmente
porque são repeticentos

Lentos enquanto se repetem
Repartição como finanças
os dias que se intrometem
Na repetição destas andanças

Repõe a verdade com lentidão
da vida repetida que anda lenta
repetiste o ontem sem variação
repete amanhã enquanto não rebenta.

2 Comments:

Blogger Charlotte said...

=D já tinha saudades dos teus versos querido prof.

a aluna aplicadíssima! eheh***

14 março, 2007 23:45  
Blogger Rui Luís Lima said...

olá

se gostas de cinema vem visitar-nos em

www.paixoesedesejos.blogspot.com

todos os dias falamos de um filme diferente

paula e rui lima

21 março, 2007 15:53  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home